You are currently viewing Viagens Slow Travel – O conceito de viagem que está a mudar mentalidades!

Viagens Slow Travel – O conceito de viagem que está a mudar mentalidades!

Viagens Slow Travel (ou viagens sem pressa) é uma “nova forma” de viajar. Uma nova forma de interagir e conhecer locais e culturas. Uma ideologia que ganha cada vez mais adeptos.

Para vos fazer um enquadramento rápido, o Slow Travel é a antítese das chamadas “Insta Travels – Viagens feitas “quase por obrigação”, para picar pontos da “Bucket List”, que muitas das vezes nem é a vossa “Bucket List”, mas sim a da “Sociedade”.

Slow-travel-montanha
Foto em Queenstown – Nova Zelandia

Quais os benefícios do estilo Slow Travel?

  • Viagens mais “lentas” e mais aprofundadas num local;
  • Praticar um turismo mais sustentável
  • As viagens Slow Travel são, normalmente, mais baratas
  • Descobrirás o local de forma única e diferente
  • Uma viagem mais relaxada sem o stress dos grandes pontos turísticos
  • Viagens Slow Travel privilegiam o contacto social em detrimento das novas tecnologias.

Afinal, quer acredites quer não, há muito boa gente que viaja “parao Instagram.  Isto é, para obter “aquela” foto perfeita, “naquele” pôr-do-sol perfeito, “naquele” destino perfeito. Ou seja, “naquela toda perfeição” que, na maior parte das vezes, só mesmo o Instagram “consegue” dar. Esquecem-se de experienciar o destino. De o absorver. Ou até, viver realmente uma realidade diferente do seu quotidiano.

De acordo com um artigo da World Nomads, as viagens Slow Travel apelam a que quando estejamos no nosso destino, estejamos de mente aberta, recetivos a tudo o que se passa a nossa volta: o músico de rua, o gato na calçada, a senhora com o seu saco de compras, etc.

Uma experiência mais enriquecedora

Slow-travel-aborigene
Visita às Tiwi Islands, local onde existem 4 tribos aborígenes

 

Assim, passar 4 horas na fila para tirar uma foto nas Portas do Céu em Bali, não é de todo um conceito de Slow Travel. O Slow Travel acaba por ser mais ético e eco-friendly porque apela à imersão (e não apenas à visita) do indivíduo na cultura do local que visita.

Contudo não queremos dizer, literalmente, para “viajares mais devagar”, deixando de visitar locais que realmente tenham interesse para ti 😉

Quando não és apenas “mais um turista” já fazes a tua parte. “Desacelerar” a nossa viagem dá-nos tempo para nos reconectarmos com aquilo que realmente importa.  Aliás, este é um dos motivos porque muita gente viaja. Para fugir das regras e pressões do quotidiano.

As viagens Slow Travel permitem, acima de tudo, compreender melhor a cultura que visitamos – o seu dia a dia, os seus costumes, os desafios que eles enfrentam – e idealmente, ajustarmos as nossas próprias ações, para que o Mundo seja cada vez um local mais justo.

Igualmente permite-nos, ter um estilo de viagem mais sustentável e consequentemente, mais económico. Usando transportes públicos e fugindo um pouco aos “must-see’s da Sociedade”. Comendo e comprando localmente, é garantir que a tua experiência vai ser muito mais enriquecedora (para ambas as partes) e surpresas irão, certamente, acontecer.

Um bom exemplo de como praticar viagens Slow Travel

slow-travel-barco
Passeio de barco no Lago Argyle

Só para exemplificar, imagina que estás em Roma. Não és católico. No teu País de origem nunca entraste, sequer, numa igreja e até quase que repudias todas as religiões existentes.

Vais mesmo perder um dia inteiro a visitar o Vaticano, só porque “é obrigatório ir ao Vaticano quando se vai a Roma”?

Para muitos vai ser um choque esta tua afirmação: “eu fui a Roma mas nem sequer vi a Praça de S.Pedro”.

Mas a verdade é que a viagem é tua e deves levá-la ao teu ritmo e não ao ritmo dos “outros”.

A essência de viajar e conhecer novos mundos é, precisamente, fazer e experienciar aquilo que não podes/consegues fazer no teu quotidiano, mas que gostas!

Em jeito de despedida deixo aqui uma frase, que uma vez me apareceu no meu Feed de notícias e cujo autor desconheço, para vossa reflexão:

“A espécie de liberdade que preciso não é fazer aquilo quero, mas sim não fazer aquilo que não quero”.

 

Queres saber como podes viajar de forma mais económica e mais sustentável?

Então lê o nosso Artigo “Como Poupar em Viagem”

Deixe uma resposta